Secretário-geral da ONU faz alerta na abertura da COP26

4

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse nesta segunda-feira (01) que o uso de combustíveis fósseis está levando as condições de vida no planeta a uma situação de limite. A declaração foi dada durante a cerimônia de abertura da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26), que será realizada até o próximo dia 12, em Glasgow, no Reino Unido.

Em seu discurso, Guterres agradeceu ao primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, e ao presidente da COP, Alok Sharma, pelos esforços para a realização do encontro, que se apresenta como uma oportunidade de mudanças essenciais no enfrentamento dos impactos do aquecimento global.

Segundo o secretário-geral da ONU, os seis anos passados desde a assinatura do Acordo de Paris, na COP21, registraram elevações históricas na temperatura global, o que evidencia a urgência das ações necessárias. “Nosso vício em combustíveis fósseis está levando a humanidade ao limite. Enfrentamos uma escolha difícil: ou o impedimos ou ele nos impede. É hora de dizer: chega!”.

Até o encerramento da COP26, é esperado que os países encontrem consenso sobre as formas de colocar em prática as propostas incluídas no Acordo de Paris. A realização do encontro tem como pano de fundo a ocorrência cada vez mais frequente de eventos climáticos extremos em diversas regiões do planeta, resultando em impactos sociais e econômicos.

Catástrofe climática

Anúncios recentes relacionados à agenda climática podem dar a impressão de que estamos no caminho certo para reverter a crise climática. Porém, o relatório mais recente do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) revelou o contrário. Mesmo que as metas anunciadas pelos países signatários em suas Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDCs) sejam cumpridas, o mundo estaria condenado a uma elevação da temperatura média global de 2,7ºC em relação aos níveis pré-industriais.

Caso isso venha a acontecer, o estudo projeta um cenário de catástrofe climática, com elevação de temperatura e mudança de regimes de chuvas, entre outros impactos. Por essa razão, as negociações precisam se concentrar em metas ainda mais ambiciosas de redução de emissões de gases de efeito estufa, de forma que o aumento da temperatura fique em torno de 1,5ºC.

“A COP26 é um teste de credibilidade para os esforços globais para lidar com a mudança climática. Nosso planeta está mudando diante de nossos olhos, das profundezas do oceano ao topo das montanhas, desde o derretimento de geleiras até eventos climáticos extremos implacáveis”, afirmou o Secretário Geral.

Ainda de acordo com Guterres, é preciso ambição máxima de todos os países em todas as frentes para fazer de Glasgow um sucesso. “Não tenhamos ilusões: se os compromissos forem insuficientes até o final desta COP, os países devem revisitar seus planos e políticas climáticas nacionais. Não a cada cinco anos. Todo ano. Até que seja garantido manter a elevação da temperatura em 1,5ºC”, finalizou.

Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Receba nossa Newsletters